Feira da Música abre as inscrições para oficinas prévias que acontecem de 26 de outubro a 04 de novembro

Em 2019, a Feira foi hackeada e formatada com ousadia e sensibilidade, encarando de frente a perspectiva digital e aproveita para abrir as inscrições para participar das prévias das Oficinas.

Em sua 18ª edição, um formato inteiramente novo foi lançado, buscando instigar o cenário da música no ciberespaço. Faz parte do código-fonte da Feira a reinvenção, a resistência e seus já conhecidos eixos de Difusão, Negócios e Conhecimento foram ajustados nesta perspectiva digital e a Feira acabou por se tornar mais atual do que nunca.

Para reprogramar sistemas e atualizar plugins de cada um de nós, a Feira realizará entre os dias 26 outubro e 04 de novembro uma rodada de oficinas prévias. Então, aproveita e se inscreve agora! As inscrições são gratuitas e ficam disponíveis de 20 de outubro a 30 de outubro. 

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE NAS OFICINAS PRÉVIAS DA FEIRA DA MÚSICA!

E não esqueça! A Feira da Música acontece de 05 a 08 de novembro, sintonizando você ao mundo virtual com mais oficinas, muitos shows e muitas novidades!

CONFIRA A LISTA COMPLETA DAS OFICINAS OFERTADAS NAS PRÉVIAS:

>> Oficinas com 12h/a

Oficina FAZENDO RADIO/PODCAST – AÇÃO FORMATIVA – CONTEÚDO INFORMATIVO/MUSICAL E  TÉCNICO com Sarah Mascarenhas,  Patrick Tor4 e Valéria Becker
26 a 28/10 das 18h às 21h
Carga horária: 12H/A

Oficina de jornalismo musical/cultural com Sarah Mascarenhas (Radio Silva)

Nesta oficina os inscritos poderão perceber como se constrói uma linha editorial, roteiro para produzir seu podcast, além de muitas técnicas de escrita e dicas básicas para facilitar a produção do conteúdo.

Conteúdo: 
1) Conduzindo entrevista,
2) como fazer uma cobertura de evento/show/festival/live,
3) resenhas de disco para podcast/programa de rádio.

Oficina de seleção musical com Patrick Tor4 (Frei Caneca FM)

Na sequência, será possível observar e compreender a importância da curadoria e criação de playlist para seu podcast. Como pensar a cadência de sucesso na sua lista.

Conteúdo:
1) o papel da seleção musical
2) modelos e formatos de seleção
3) elementos fundamentais
4)  experiências exitosas.

Oficina básica de operação e edição para Rádio e Podcast com Valéria Becker (Rádio Graviola)

Quais os melhores recursos disponíveis? Como captar e tratar o áudio para seu podcast? Venha conhecer as dicas de edição, equalização e finalização para obter qualidade no conteúdo do seu podcast.

Conteúdo: 
1) Equipamentos e softwares
2) Editando e equalizando o programa de rádio/podcast
3) Equalização ou pré-configuração
4) Distribuindo seu podcast

Oficina MUSIC BUSINESS com Dani Ribas, Renato Vanzella, Fábio Sabetta Morales, Flávia Tendler, Tânia Artur e Raquel Lemos
02 a 04/10 das 11h às 13h e de 17h às 19h
Carga horária: 12H/A

RECONHECENDO SEU PÚBLICO – MÉDIO com Dani Ribas
2/11 das 11h às 13h
Carga horária: 2H/A

Dani Ribas é diretora da Sonar Cultural Consultoria e do DATA SIM. Integra a Rede SateliteLAT de Mulheres na Indústria da Música Latino-americana. É Doutora em Sociologia (UNICAMP), professora de music business em diversas instituições, e consultora para planejamento e gestão de carreira na música, com base em análise de dados e tendências de comportamento de público

CONHECENDO AS DISTRIBUIDORAS E SUAS PARTICULARIDADES com Renato Vanzella
2/11 das 17h às 19h
Carga horária: 2H/A

Renato Vanzella é Business Development da FUGA e músico nas horas vagas. Iniciou a sua trajetória na Indústria Fonográfica com trabalhos para pequenas e médias gravadoras e selos. Com passagem pela Movieplay, onde foi Label Manager. Atualmente é responsável pela expansão de negócios da FUGA no Brasil.

ESTRATÉGIAS DE MERCADO PARA O ARTISTA INDEPENDENTE com Fábio Sabetta Morales
3/11 das 11h às 13h
Carga horária: 2H/A

Fábio Sabetta Morales é músico, curador e produtor de shows, turnês e festivais. Empreendedor serial, já foi sócio de casas de música ao vivo, editora, gravadora e agências de representação e gestão de carreiras artísticas. Atualmente tem participação no escritório Estação Criativa, através do qual trabalha como consultor especializado em design e inovação de modelos de negócio e gestão estratégica para organizações da indústria da música, e em orientação empreendedora e de artist management para artistas e gestores de carreira. Desenvolve e promove cursos, treinamentos e palestras para o mercado musical através de diversas instituições parceiras e atua como mentor de startups com foco de atuação nas indústrias criativas. É pesquisador discente vinculado ao Laboratório de Empreendedorismo e Inovação da Universidade de São Paulo e professor de empreendedorismo e music business da Faculdade de Música Souza Lima de São Paulo/SP.

COMPREENDENDO O DIREITO AUTORAL NA MÚSICA com Flávia Tendler
4/11 das 11h às 13h
Carga horária: 2H/A

Flavia Tendler é Advogada de Direito do Entretenimento e Autoral tendo formação em Direito Autoral, pós graduada em propriedade intelectual pelo CCE/PUC RJ e com especialização em Copyright e Vídeo Game Law pela Universidade de Berkeley, Califórnia.

Possui 18 anos de carreira e atualmente mantém seu escritório de consultoria em Direito do entretenimento e Gestão de Direitos Autorais com foco em consultoria para entretenimento em geral e em específico para TV, serviços digitais & Música, faz parte da Comissão de Direitos Autorais, Direitos Imateriais e Entretenimento da OAB/RJ, e da comissão de Propriedade Intelectual da IASP, assim como Membro da Women in Music Brasil.

EMPRESARIAMENTO ARTÍSTICO NO CONTEXTO DA DIVERSIDADE – MÉDIO com Tânia Arthur
4/11 das 17h às 19h
Carga horária: 2H/A

Tânia Artur é produtora Cultural, agente e empresária do pianista afrofuturista – Jonathan Ferr; criou a empresa Sim Produções para gerir seus negócios, e recentemente a empresa tornou-se uma Editora para gerir as obras musicais do seu artista. Como agente e empresária, fez o lançamento do pianista Jonathan Ferr, cuja a carreira trabalha no âmbito de 360°, desde a mentoria do artista ao planejamento estratégico de marketing para os lançamentos e o branding com marcas. Deste modo, incentiva, capacita e gera possibilidades para que a carreira do artista ganhe força e reconhecimento no mercado instrumental e fora dele. Também trabalha com o booking de outros artistas, na venda de shows e na sua produção.

Como Produtora Cultural, é idealizadora do festival solidário – Bora Espalhar Amor, que visa ajudar pessoas em situações de vulnerabilidade e/ou instituições que trabalhem o social; Em 2017 criou o Jazz Out Festival, um festival de jazz urbano no Rio de Janeiro, cuja essência é trazer um jazz moderno e autoral. Como produtora Executiva, atuou no curta metragem – A Jornada e no clipe Te Assistir Sorrir, ambos do Jonathan Ferr.

AUDIOVISUAL E SEUS DESAFIOS DE PRECIFICAÇÃO com Raquel Lemos
3/11 das 17h às 19h
Carga horária: 2H/A

Este workshop conta com apoio do Centro Cultural Belchior

Sócia fundadora do escritório Lemos Consultoria Ltda. e Art.is Cultural. Advogada pós-graduada em Direito Civil e especializada em Direito Digital e das Telecomunicações pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Consultora especializada em contratos e estratégia negocial com sólida experiência em entretenimento, economia criativa e mídias digitais.

>> Oficinas com 3h/a

Oficina: O SOM DA PELE – MÚSICA PARA TODOS OS SENTIDOS com Ras Batman
29/10 das 14h às 17h
Carga horária: 3H/A

Esta oficina conta com apoio do Centro Cultural Belchior

Estimular a percepção musical de jovens com surdez total e ou parcial, utilizando recursos da MusiLibras, metodologia inovadora que trabalha os elementos que formam o ritmo através de exercícios de percussão corporal, além de um alfabeto musical em forma de sinais visuais que identificam as figuras de tempo, associados a uma tecnologia assistiva na educação musical brasileira que é o Metrônomo Visual, sequenciador eletrônico de quatro canais que possibilita a criação de frases musicais combinando lâmpadas de cores e tamanhos variados.

Oficina: A AUDIODESCRIÇÃO E A MÚSICA com Edgar Jacques
29/10    das 18h às 21h
Carga horária: 3H/A

Esta oficina conta com apoio do Centro Cultural Belchior

A audiodescrição é um recurso de acessibilidade que amplia o entendimento de pessoas com deficiência visual, intelectual, idosos, com dificuldades de aprendizagem, entre outras. Não é de hoje que o mercado musical baseia a sua divulgação muito no que a imagem pode dizer, e isso tornou-se ainda mais saliente em tempos de internet e redes sociais. Contudo, há pessoas que necessitam de meios menos visuais para acessar tais conteúdos. Essa oficina pretende apresentar alguns caminhos para se chegar a um produto musical ainda mais universalizado, de modo barato e simples.

Oficina: COMPOSIÇÃO E INTERPRETAÇÃO – CONSTRUINDO LETRA, MELODIA E PERFORMANCE VOCAL NA MÚSICA POPULAR com Sara Bentes
30/10    das 14h às 17h
Carga horária: 3H/A

Público alvo: pessoas de qualquer idade, que toquem ou não instrumentos, estudantes ou não de música, interessadas em compor e ou cantar suas próprias canções. Formato: exposição do tema com demonstrações práticas ao piano e interação com os alunos com o auxílio de um mediador oferecido pelo evento para responder a tantas perguntas quanto for possível no tempo estipulado.

Oficina: O QUE É O SOM? com DJ Garan
30/10    das 18h às 21h
Carga horária: 3H/A

Esta oficina conta com apoio do Centro Cultural Belchior

Oficina de apreciação de paisagem sonora com uma proposta de formação técnico-cotidiana que irá ocorrer com a comunidade surda como público alvo, não excluindo o público ouvinte. Serão trabalhadas uma variedade de sons junto à música eletrônica com o intuito de propor uma resposta para questão: O QUE É SOM? Um passeio em paisagens sonoras de vários períodos históricos de modo experimental e tipos de sons, como: sons de alerta, sons de saudade, sons da natureza, sons de alegria, sons de festa, ou seja, expandir as possibilidades de escuta.

Oficina: O SABER MUSICAL FORA DA ACADEMIA DE MÚSICA COM SUED NUNES
Data e horário: 2/11 das 13h30 às 16h30
Carga horária: 3H/A

Na sociedade que vivemos, o título acadêmico conta muito na validação de um saber. Limita, de certa forma, tudo que foi descoberto fora desse ambiente e deslegitima a tradição, fruto dos nossos antepassados que fizeram a música ser hoje tão relevante para além dos seus estudos ou nomes. A ideia é mostrar quem faz e como faz fora desse círculo.

A proposta tem o objetivo de ampliar e compartilhar saberes acadêmicos. Enxergar a música em seus variados contextos, pra entender que sensibilidade também é uma tática de estudo, sobretudo ancestral, que preenche e forma todo nosso ritmo. Em tempos como este, que a escrita e os títulos indicam superioridade, trazer outras formas de linguagens, outros espaços e conhecimentos culturais, regionais, engloba e deixa de destacar outras narrativas e outras importâncias. É preciso falar da música de baixo.

Sued Nunes – Artista independente do interior do Recôncavo Baiano, é cantora, compositora, poeta e atriz. Se inseriu na música desde os 7 anos, passando por corais de igreja, barzinhos, eventos de formatura até se descobrir compositora e apresentar canções autorais. No percurso, seu reconhecimento enquanto mulher negra interferiu diretamente na escrita e na busca por referências que traziam o discurso negro na arte. Com isso, adentrou na poesia marginal como forma de denúncia a realidade em que vive e ao iniciar os estudos em História na UFRB em Cachoeira- Ba, aflorou a atuação no contato com estudantes de cinema e oficinas negras de teatro. Para além, é dona do selo Bala na’gulha junto ao poeta Breno Silva, onde produz artesanalmente caderninhos para incentivo á escrita.

Oficina DISCOTECAGEM DIGITAL APLICADA À MÚSICA BRASILEIRA com Ian Valentin
3/11 das 13h30 às 16h30
Carga horária: 3H/A

Apresentação das fundamentações técnicas essenciais para uma discotecagem harmônica e coerente dentro das inúmeras possibilidades rítmicas encontradas na Música Brasileira. Noções básicas de mixagem, utilização de frequências sonoras, efeitos, organização de repertório e desenvolvimento da acuidade auditiva para um resultado profissional e satisfatório na prática da discotecagem.

Oficina TEMOS DINDIN – AUTOGESTÃO PARA CARREIRA MUSICAL com Lorena Nunes
2/11 das 9h às 12h
Carga horária: 3H/A

Lorena Nunes propõe um curso onde partilha seus conhecimentos de forma horizontal, buscando sempre trazer exemplos práticos e empregando as ferramentas que apresenta em situações reais do dia a dia profissional do músico/artista. Para isso utiliza da metodologia que batizou de “Dindin: Desenrolamento Individual Necessário”. Convidando e orientando aos participantes do curso a entender a importância e responder à questões como: O que é gestão?; O que é empreendedorismo e quais os comportamentos de um(a) empreendedor(a)?; O que é criatividade?; A importância da organização para autogestão; Tempo, a moeda mais valiosa; Planejamento e Projeto, como transformar ideias em ações?; A importância das Feiras de Música, Networking e formação de Redes de Parceiros; As etapas de produção de um single/EP/álbum desde a composição até a distribuição e promoção; MEI (Micro Empreendedor Individual) e como o Sebrae pode ser um parceiro; entre outros itens

Oficina CANTAR PRO SANTO E PRO BRINQUEDO: O CANTO POPULAR A LUZ DA CULTURA E ESPIRITUALIDADE AFRO-INDIGENA com Liana Cavalcante Costa
3/11 das 9h às 12h
Carga horária: 3H/A

A oficina pretende dialogar e proporcionar experiências sobre o cantar, a partir da experiência de Liana Cavalcante em manifestações de cultura popular e religiosidades afro-indígenas, a fim de compreender a dinâmica própria do ato de cantar de quem canta para os brinquedos populares e para as entidades espirituais. A oficina pretende também abordar o canto popular como uma potencialidade afro-diaspórica e de afirmação de identidade, revelando a ação de cantar como um ato libertador a respeito da própria identidade.


>> Papos Plugados

Papo Plugado sobre NO MUNDO DAS LIVES – COMO USAR A NOVA PLATAFORMA DA SHOW LIVRE com Alexandre Melo (Show Livre)
2/11    das 18h às 19h30
Carga horária: 1H30H/A

Com as mudanças trazidas para o mercado da música com a pandemia, as oportunidades se abriram para o crescimento, e aceitação de uma nova forma de consumo de música em shows ao vivo de forma não presencial, através de plataformas específicas de bilhetagem, produção e transmissão.  O Showlivre,  há 20 anos promovendo e sendo palco da cena musical independente no Brasil não poderia ficar de fora de movimento importante no mercado musical. Em meados de abril lançou sua plataforma de streaming pay-per-view de shows ao vivo, aumentando a oportunidade para artistas se apresentarem  e monetizarem suas apresentações ao mesmo tempo que democratiza o acesso a boa música para novos públicos de forma digital. Nessa apresentação serão apresentados os principais serviços do Showlivre e as oportunidades trazidas pelo Showlivre Play.

Papo Plugado sobre ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO E MARKETING DIGITAL com Marina Mattoso (Jangada)
3/11 das 18h às 19h30
Carga horária:  1H30 H/A

Há cerca de 10 anos à frente da comunicação digital de clientes do mercado musical, como Gilberto Gil, Claudia Leitte, UBC e Sony ATV, Marina Mattoso é hoje CEO da Jangada Comunicação, agência focada em planejamento estratégico e marketing de conteúdo no ramo do entretenimento. Desde 2019 faz parte do comitê de comunicação do Women In Music Brasil e integra o time de especialistas do GiRo Digital, da Associação Brasileira da Música Independente. Marina também é coordenadora do curso Marketing Digital para Artistas, do Music Rio Academy.

Papo Plugado sobre “AUTOGESTÃO: A CHAVE DO SUCESSO?” com Corciolli (Azul Music/Music delivery)
4/11 das 18h às 19h30
Carga horária: 1H30 H/A   

O artista independente deve aprender a fazer um pouco de tudo. Na renascença, os artistas eram polivalentes e desenvolviam várias habilidades… Isso é válido para os tempos atuais. Como desenvolver habilidades multitarefas e gerenciá-las a seu favor, sem perder o foco na arte.As diferenças fundamentais entre “estar sozinho” e “ser independente”. O que é o sucesso?

Papo Plugado sobre “Execução Pública 2.0 – Sociedade mercado nacional” com Fábio Geovane
04 /11 das 19h às 20h30
Carga horária: 1H30H/A

Entenda os diferentes tipos de direitos — fonomecânicos e de execução pública — que incidem sobre suas criações oferecidas em plataformas como Spotify, Deezer ou Apple Music 

Fábio Geovane é Gerente de Operações da UBC com 25 anos de gestão coletiva de direitos autorais. Integra o grupo de trabalho internacional da CISAC que otimiza a troca de informações na defesa do autor. Expertise em documentação, distribuição e sistemas de uso audiovisual da música.