ATRAÇÕES

Ilya

Ilya

15/02 - Sexta-feira | 21h | Palco Transfeira

Ilya é artista cearense e em 2018 lançou seu primeiro álbum solo intitulado Doces Náufragos que segue agora em turnê já com destaques para São Paulo, Paris, Lisboa e agora em Fortaleza para a feira da música!!

Preta Rara

Preta Rara

14/02 - Quinta-feira | 21h45 | Palco Transfeira

Preta-Rara é rapper, historiadora, turbanista, modelo e influenciadora digital. Nascida em Santos (SP), a rapper lançou o CD Audácia em 2015. Em 2017 foi a vez da websérie “Nossa Voz Ecoa”, que aborda temática relacionada à cultura e estética negra, racismo, machismo, gordofobia e hip hop. Foram convidadas personalidades como a filósofa Djamila Ribeiro, o rapper Criolo, a MC Soffia, a cantora Liniker, dentre outros.

TORÉ Cacique Pequena E MULHERES INDÍGENAS JENIPAPO-KANINDÉ

TORÉ Cacique Pequena E MULHERES INDÍGENAS JENIPAPO-KANINDÉ

14/02 - Quinta-feira | 21h| Palco Transfeira

Pequena rompeu costumes e ainda hoje presente nos índios cearenses tornou-se a primeira mulher brasileira na função de cacique. É presença constante nas palestras, rodas de conversas e vivências, compartilhando assim, todo o conhecimento da cultura indígenas que carrega. Sempre rodeada de misticismo e encantamento, Pequena torna-se, a cada dia , um referencial da Cultura Cearense. Na Feira da Música 2019, Cacique Pequena e as mulheres indígenas Jenipapo Kanindé fazem o seu toré, trazendo os encantados com a força das mulheres guerreiras na abertura do evento.

Negra Voz

Negra Voz

15/02 - Sexta-feira | 00h30 | Palco Mineração de Asteróides

O projeto NEGRA VOZ surge em 2016 com o show A COR DO CANTO, referenciando o dia 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Afro-Latino-Americana e Afro-Caribenha e da Diáspora e dia de homenagem à Teresa de Benguela. O projeto reuniu quatro cantoras negras da cena musical cearense, com atuação em cenários musicais diferentes, que assumem seu pertencimento étnico racial, com o propósito de se expressar através de sua arte, do fazer algo de valor e de utilidade para sociedade, com amor, carinho e criatividade.

Manas

Manas

15/02 - Sexta-feira | 23h30 | Palco Mineração de Asteróides

As artistas sobem ao palco da Feira da Música 2019 representando a cena feminina sobralense com um trabalho autoral potente. Além disso, o repertório conta com a releitura de canções de artistas como Letícia Munniz, atriz e estudante de música pela UFC Sobral. Para esquentar ainda mais o palco da feira da música, a slamer sobralense Cacheada Santtos chega pra mandar o recado com sua poesia feminista e visceral, sendo uma participação mais do que especial. Jéssica e Alice participaram do programa ECOAR em Sobral-CE, resultando em seus primeiros EPs, que serão lançados em breve. Apresentam um show em que suas vozes juntas ressoam a poesia, o grito e a luta das Manas.

Jéssica Caitano

Jéssica Caitano

15/02 - Sábado-feira | 1h30 | Palco Mineração de Asteróides

Artista multifacetada, é cantora, compositora, rapper, conquista, percussionista e educadora pernambucana. Faz parte do trio de eletrococo (mistura de eletrônica com o coco) Radiola Serra Alta. Está preparando seu primeiro álbum solo com produção de Chico Correa e lançamento previsto pelo selo Dosol (Natal/RN). Participou de diversos projetos desenvolvidos pela Red Bull Music e tocou em festivais importantes como Glastonbury (Inglaterra), Festival Dosol e Vento Festival.

Getúlio Abelha

Getúlio Abelha

15/02 - Sexta-feira | 2h30 | Palco Mineração de Asteróides

Nascido em Teresina Getúlio Abelha passou por diversos estados do norte e nordeste, ao chegar a Fortaleza amplificou sua irreverência e criação musical, hoje é um dos principais nomes em ascensão da cena cearense. Uni experiências do teatro, cinema e performance aos gêneros musicais como o forró das antigas, carimbó e de forma original mescla referências do pop. Com um ímpeto punk traz à tona questões de gênero, sexualidade e de classes. Sem o medo da profanação Getúlio mistura as referências da música nordestina tradicional em uma apresentação repleta de críticas contundentes ao fanatismo religioso e diversas formas de preconceito, é uma defesa pelo direito de ser o que quiser e de todas as formas de se amar nessa vida.

DJ Priscila Delgado

DJ Priscila Delgado

15/02 - Sexta-feira | 23h | Palco Mineração de Asteróides

Incorporando e exaltando a figura feminina e seus ideais de empoderamento, libertação dos padrões e igualdade de gênero seus projetos envolvem sequências que celebram a riqueza da diversidade latino-americana. De raiz peruana (e com orgulho), colecionadora de vinil, programadora e apaixonada por música ela é responsável pelos projetos Viva La Pachanga e She Loves, atualmente promove o encontro de alguns djs da cidade com a festa Patifaria.

Hiran

Hiran

15/02 - Sexta-feira | 23h | Palco Transfeira

O rapper Hiran, jovem baiano de 23 anos, traz à agenda da música independente brasileira uma nova integração de realidades e influências, buscando um novo ar pro hip hop da Bahia. Os toques, beats, suingues, métricas e flows que passeiam entre o ‘grimme’ londrino, o funk carioca, o r&b norte-americano e a vasta gama de possibilidades musicais residentes em Salvador são os elementos que compõem o seu projeto de estreia

Hell Lotus

Hell Lotus

15/02 - Sábado-feira | 22h30 | Palco Mineração de Asteróides

Formado por Vitória Bessa na Guitarra/vocal e Gilderlan Holanda na bateria, o duo de Stoner rock de Mossoró-RN, Hell Lotus, começou seus trabalhos no início do ano de 2018 com a ideia de fazer um som cru e rápido, com influências de outros duos como White Stripes, Black Pistol Fire e The Black Keys. Com um single lançado, seguem na ativa para lançar o EP até a metade de 2019, mostrando a resistência da arte underground nas terras semiáridas.

Selvabeat

Selvabeat

16/02 - Sábado | 23h | Palco Mineração de Asteróides

Selva Beat faz o show da noite. Na tessitura sonora, música de mulher: Ava Rocha, Céu, Maria Bethânia, MC Carol, Alcione, Marina entre outras compositoras inclusive e principalmente as nossas. Costurando as canções, prosas e poesias também de mulher. A banda é composta por Elisa Porto (performer e voz), Clau Aniz (guitarra, voz e sintetizadores), Roberta Kaya (voz, violão, synth), Ayla Lemos (voz, bateria e violão), Clarisse Aires (flauta), Thaís Clim (percussão) e um Cara (baixo).

Stefany mendes

Stefany mendes

16/02 - Sábado| 13h | Palco Acelerador de Partículas

Stefany mendes (26) travesti periférica, artista multimídia , luto pelo direito a igualdade e cidadania de todos, Militante LGBTQI+,Idealizadora e coordenadora do coletivo Polo Trans que atua no conjunto Ceará promovendo o encontro da diversidade com o intuito de transgredir e transformar a visão lgbt no modo geral. Venho apresentar “PÕE E SOM’’ inspirada em vivencias, onde há o encontro da música com teatro e performance, revelando as faces do que é ser artista na periferia.

Sinta a Liga crew

Sinta a Liga crew

15/02 - Sexta-feira | 22h | Palco Transfeira

Surgida inicialmente como um coletivo feminista de artistas e produtoras para promover o protagonismo das mulheres paraibanas no hip hop, logo a Sinta A Liga Crew assumiu os palcos, movida pelos talentos e potencial de suas integrantes. Um projeto cujo nome faz alusão a uma peça íntima do vestuário feminino e que também significa união e aliança, é a “liga” que reúne alguns dos principais nomes do hip hop da Paraíba. Só em 2018 o grupo lançou 5 videoclipes – assista aqui -, 1 single e o EP L4mb3, além de realizar o 1º Festival Campo Minado – Hip Hop Delas na cidade de João Pessoa (PB), participarda SIM São Paulo e gravar o programa Manos e Minas da TV Cultura.

Pausa pro café

Pausa pro café

15/02 - Sábado-feira | 13h | Palco Acelerador de Partículas

Formada no final de 2017, a pausa pro café é uma banda de rock cearense que iniciou uma pesquisa musical envolvendo a cidade de fortaleza e seus bairros periféricos (pegando o próprio Grande bom jardim como pesquisa). Já tocou no mesmo palco que nomes conhecidos como Kátia Cilene, tocando na virada cultural do ccbj abrindo o palco principal. Também se apresentou na mostra das artes do CCBJ, encerrando a pesquisa feita no laboratório, subindo ao palco antes de Silvero Pereira.

DJ LUH DEL FUEGO

DJ LUH DEL FUEGO

15/02 - Sexta-feira | 23h | Palco Mineração de Asteróides

Diretamente da Jamaica brasileira(São Luis/Ma), Luciana Simoes, da dupla Criolina assume o codinome de Dj “Luh Del fuego” discotecando segue uma proposta tropicalista aliada a uma sonoridade latina e creole, unindo num mesmo caldeirão o Caribe, a Jamaica e São Luís. O som que discoteca, é pautado na mistura da cultura da Radiola, reggae, ska, afoxé, merengue, sóca e música estranha do Brasil e do mundo.

PARCEIROS E APOIADORES