PRÉVIAS

Oficinas com 12h/a

Conheça todas as oficinas ofertadas na Feira da Musica 2020

FAZENDO RADIO/PODCAST – AÇÃO FORMATIVA – CONTEÚDO INFORMATIVO/MUSICAL E  TÉCNICO

Sarah Mascarenhas,  Patrick Tor4 e Valéria Becker

OFICINA DE JORNALISMO MUSICAL/CULTURAL

Com Valéria Becker (Rádio Graviola)

 

Nesta oficina os inscritos poderão perceber como se constrói uma linha editorial, roteiro para produzir seu podcast, além de muitas técnicas de escrita e dicas básicas para facilitar a produção do conteúdo.

Conteúdo: 
1) Conduzindo entrevista
2) como fazer uma cobertura de evento/show/festival/live
3) resenhas de disco para podcast/programa de rádio.

 

OFICINA DE SELEÇÃO MUSICAL

Com Patrick Tor4 (Frei Caneca FM)

Na sequência, será possível observar e compreender a importância da curadoria e criação de playlist para seu podcast. Como pensar a cadência de sucesso na sua lista.

 Conteúdo:
1) o papel da seleção musical
2) modelos e formatos de seleção
3) elementos fundamentais
4)  experiências exitosas.

OFICINA BÁSICA DE OPERAÇÃO E EDIÇÃO PARA RÁDIO E PODCAST

Com Sarah Mascarenhas (Radio Silva) 

 

 

Quais os melhores recursos disponíveis? Como captar e tratar o áudio para seu podcast? Venha conhecer as dicas de edição, equalização e finalização para obter qualidade no conteúdo do seu podcast.

 Conteúdo: 
1) Equipamentos e softwares 
2) Editando e equalizando o programa de rádio/podcast 
3) Equalização ou pré-configuração 
4) Distribuindo seu podcast

MUSIC BUSINESS

Dani Ribas, Renato Vanzella, Fábio Sabetta Morales, Flávia Tendler, Tânia Artur e Raquel Lemos

RECONHECENDO SEU PÚBLICO – MÉDIO

Com Dani Ribas

 

Dani Ribas é diretora da Sonar Cultural Consultoria e do DATA SIM. Integra a Rede SateliteLAT de Mulheres na Indústria da Música Latino-americana. É Doutora em Sociologia (UNICAMP), professora de music business em diversas instituições, e consultora para planejamento e gestão de carreira na música, com base em análise de dados e tendências de comportamento de público

CONHECENDO AS DISTRIBUIDORAS E SUAS PARTICULARIDADES

Com Renato Vanzella

Renato Vanzella é Business Development da FUGA e músico nas horas vagas.

Iniciou a sua trajetória na Indústria Fonográfica com trabalhos para pequenas e médias gravadoras e selos.

Com passagem pela Movieplay, onde foi Label Manager.

Atualmente é responsável pela expansão de negócios da FUGA no Brasil.

ESTRATÉGIAS DE MERCADO PARA O ARTISTA INDEPENDENTE

Com Fábio Sabetta Morales

 

Fábio Sabetta Morales é músico, curador e produtor de shows, turnês e festivais. Empreendedor serial, já foi sócio de casas de música ao vivo, editora, gravadora e agências de representação e gestão de carreiras artísticas. Atualmente tem participação no escritório Estação Criativa, através do qual trabalha como consultor especializado em design e inovação de modelos de negócio e gestão estratégica para organizações da indústria da música, e em orientação empreendedora e de artist management para artistas e gestores de carreira.

COMPREENDENDO O DIREITO AUTORAL NA MÚSICA

Com Flávia Tendler

 

Flavia Tendler é Advogada de Direito do Entretenimento e Autoral tendo formação em Direito Autoral, pós graduada em propriedade intelectual pelo CCE/PUC RJ e com especialização em Copyright e Vídeo Game Law pela Universidade de Berkeley, Califórnia.

Possui 18 anos de carreira e atualmente mantém seu escritório de consultoria em Direito do entretenimento e Gestão de Direitos Autorais com foco em consultoria para entretenimento em geral e em específico para TV, serviços digitais & Música, faz parte da Comissão de Direitos Autorais, Direitos Imateriais e Entretenimento da OAB/RJ, e da comissão de Propriedade Intelectual da IASP, assim como Membro da Women in Music Brasil.

EMPRESARIAMENTO ARTÍSTICO NO CONTEXTO DA DIVERSIDADE – MÉDIO

Com Tânia Artur

Tânia Artur é produtora Cultural, agente e empresária do pianista afrofuturista – Jonathan Ferr; criou a empresa Sim Produções para gerir seus negócios, e recentemente a empresa tornou-se uma Editora para gerir as obras musicais do seu artista. Como agente e empresária, fez o lançamento do pianista Jonathan Ferr, cuja a carreira trabalha no âmbito de 360°, desde a mentoria do artista ao planejamento estratégico de marketing para os lançamentos e o branding com marcas. Deste modo, incentiva, capacita e gera possibilidades para que a carreira do artista ganhe força e reconhecimento no mercado instrumental e fora dele.

AUDIOVISUAL E SEUS DESAFIOS DE PRECIFICAÇÃO

Com Raquel Lemos

 

Este workshop conta com apoio do Centro Cultural Belchior 

Sócia fundadora do escritório Lemos Consultoria Ltda. e Art.is Cultural. Advogada pós-graduada em Direito Civil e especializada em Direito Digital e das Telecomunicações pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Consultora especializada em contratos e estratégia negocial com sólida experiência em entretenimento, economia criativa e mídias digitais.

Oficinas com 3h/a

Conheça todas as oficinas ofertadas na Feira da Musica 2020

O SOM DA PELE – MÚSICA PARA TODOS OS SENTIDOS

Com Ras Batman

 

Esta oficina conta com apoio do Centro Cultural Belchior 

Estimular a percepção musical de jovens com surdez total e ou parcial, utilizando recursos da MusiLibras, metodologia inovadora que trabalha os elementos que formam o ritmo através de exercícios de percussão corporal, além de um alfabeto musical em forma de sinais visuais que identificam as figuras de tempo, associados a uma tecnologia assistiva na educação musical brasileira que é o Metrônomo Visual, sequenciador eletrônico de quatro canais que possibilita a criação de frases musicais combinando lâmpadas de cores e tamanhos variados.

A AUDIODESCRIÇÃO E A MÚSICA

Com Edgar Jacques

Esta oficina conta com apoio do Centro Cultural Belchior 

A audiodescrição é um recurso de acessibilidade que amplia o entendimento de pessoas com deficiência visual, intelectual, idosos, com dificuldades de aprendizagem, entre outras. Não é de hoje que o mercado musical baseia a sua divulgação muito no que a imagem pode dizer, e isso tornou-se ainda mais saliente em tempos de internet e redes sociais. Contudo, há pessoas que necessitam de meios menos visuais para acessar tais conteúdos. Essa oficina pretende apresentar alguns caminhos para se chegar a um produto musical ainda mais universalizado, de modo barato e simples.

COMPOSIÇÃO E INTERPRETAÇÃO – CONSTRUINDO LETRA, MELODIA E PERFORMANCE VOCAL NA MÚSICA POPULAR

Com Sara Bentes

 

Público alvo: pessoas de qualquer idade, que toquem ou não instrumentos, estudantes ou não de música, interessadas em compor e ou cantar suas próprias canções.

Formato: exposição do tema com demonstrações práticas ao piano e interação com os alunos com o auxílio de um mediador oferecido pelo evento para responder a tantas perguntas quanto for possível no tempo estipulado.

 O QUE É O SOM?

Com DJ Garan

 

Esta oficina conta com apoio do Centro Cultural Belchior

Oficina de apreciação de paisagem sonora com uma proposta de formação técnico-cotidiana que irá ocorrer com a comunidade surda como público alvo, não excluindo o público ouvinte. Serão trabalhadas uma variedade de sons junto à música eletrônica com o intuito de propor uma resposta para questão: O QUE É SOM? Um passeio em paisagens sonoras de vários períodos históricos de modo experimental e tipos de sons, como: sons de alerta, sons de saudade, sons da natureza, sons de alegria, sons de festa, ou seja, expandir as possibilidades de escuta.

O SABER MUSICAL FORA DA ACADEMIA DE MÚSICA

Com Sued Nunes

Na sociedade que vivemos, o título acadêmico conta muito na validação de um saber. Limita, de certa forma, tudo que foi descoberto fora desse ambiente e deslegitima a tradição, fruto dos nossos antepassados que fizeram a música ser hoje tão relevante para além dos seus estudos ou nomes. A ideia é mostrar quem faz e como faz fora desse círculo.

A proposta tem o objetivo de ampliar e compartilhar saberes acadêmicos. Enxergar a música em seus variados contextos, pra entender que sensibilidade também é uma tática de estudo, sobretudo ancestral, que preenche e forma todo nosso ritmo.

DISCOTECAGEM DIGITAL APLICADA À MÚSICA BRASILEIRA

Com Ian Valentin

 

Apresentação das fundamentações técnicas essenciais para uma discotecagem harmônica e coerente dentro das inúmeras possibilidades rítmicas encontradas na Música Brasileira.

Noções básicas de mixagem, utilização de frequências sonoras, efeitos, organização de repertório e desenvolvimento da acuidade auditiva para um resultado profissional e satisfatório na prática da discotecagem.

TEMOS DINDIN – AUTOGESTÃO PARA CARREIRA MUSICAL

Com Lorena Nunes

 

Lorena Nunes propõe um curso onde partilha seus conhecimentos de forma horizontal, buscando sempre trazer exemplos práticos e empregando as ferramentas que apresenta em situações reais do dia a dia profissional do músico/artista. Para isso utiliza da metodologia que batizou de “Dindin: Desenrolamento Individual Necessário”. Convidando e orientando aos participantes do curso a entender a importância e responder à questões como: O que é gestão?; O que é empreendedorismo e quais os comportamentos de um(a) empreendedor(a)?; O que é criatividade?; A importância da organização para autogestão; Tempo, a moeda mais valiosa; Planejamento e Projeto, como transformar ideias em ações?; A importância das Feiras de Música, Networking e formação de Redes de Parceiros; As etapas de produção de um single/EP/álbum desde a composição até a distribuição e promoção; MEI (Micro Empreendedor Individual) e como o Sebrae pode ser um parceiro; entre outros itens

CANTAR PRO SANTO E PRO BRINQUEDO: O CANTO POPULAR A LUZ DA CULTURA E ESPIRITUALIDADE AFRO-INDIGENA

Com Liana Cavalcante Costa

A oficina pretende dialogar e proporcionar experiências sobre o cantar, a partir da experiência de Liana Cavalcante em manifestações de cultura popular e religiosidades afro-indígenas, a fim de compreender a dinâmica própria do ato de cantar de quem canta para os brinquedos populares e para as entidades espirituais.

A oficina pretende também abordar o canto popular como uma potencialidade afro-diaspórica e de afirmação de identidade, revelando a ação de cantar como um ato libertador a respeito da própria identidade.

 Papos Plugados

Conheça todas as oficinas ofertadas na Feira da Musica 2020

NO MUNDO DAS LIVES – COMO USAR A NOVA PLATAFORMA DA SHOW LIVRE

Com Alexandre Melo (Show Livre)

Com as mudanças trazidas para o mercado da música com a pandemia, as oportunidades se abriram para o crescimento, e aceitação de uma nova forma de consumo de música em shows ao vivo de forma não presencial, através de plataformas específicas de bilhetagem, produção e transmissão.  O Showlivre,  há 20 anos promovendo e sendo palco da cena musical independente no Brasil não poderia ficar de fora de movimento importante no mercado musical.

ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO E MARKETING DIGITAL

Com Marina Mattoso (Jangada)

Há cerca de 10 anos à frente da comunicação digital de clientes do mercado musical, como Gilberto Gil, Claudia Leitte, UBC e Sony ATV, Marina Mattoso é hoje CEO da Jangada Comunicação, agência focada em planejamento estratégico e marketing de conteúdo no ramo do entretenimento. Desde 2019 faz parte do comitê de comunicação do Women In Music Brasil e integra o time de especialistas do GiRo Digital, da Associação Brasileira da Música Independente. Marina também é coordenadora do curso Marketing Digital para Artistas, do Music Rio Academy.

AUTOGESTÃO: A CHAVE DO SUCESSO?

Com Corciolli (Azul Music/Music delivery)

O artista independente deve aprender a fazer um pouco de tudo.

Na renascença, os artistas eram polivalentes e desenvolviam várias habilidades… Isso é válido para os tempos atuais.

Como desenvolver habilidades multitarefas e gerenciá-las a seu favor, sem perder o foco na arte.As diferenças fundamentais entre “estar sozinho” e “ser independente”. O que é o sucesso?

Execução Pública 2.0 – Sociedade mercado nacional

Com  Fábio Geovane

Entenda os diferentes tipos de direitos — fonomecânicos e de execução pública — que incidem sobre suas criações oferecidas em plataformas como Spotify, Deezer ou Apple Music 

Fábio Geovane é Gerente de Operações da UBC com 25 anos de gestão coletiva de direitos autorais. Integra o grupo de trabalho internacional da CISAC que otimiza a troca de informações na defesa do autor. Expertise em documentação, distribuição e sistemas de uso audiovisual da música.

Pare de passar perrengue com o cara do som

Facilitador: Gabi Lima

Gabi Lima dá dicas práticas para garantir o sucesso técnico do seu show, incluindo informações que devem ser adiantadas no rider, comunicação efetiva entre artista e equipe técnica, organização de equipamento e eficiência na passagem de som.

Gabi Lima trabalha como engenheira de áudio em shows e estúdios na cidade de São Paulo. É formada em Publicidade e Propaganda na Universidade Católica de Pelotas e em Engenharia de Áudio com Especialização em Live Sound no Musicians Institute de Los Angeles, CA, EUA.

Comunicação na música em tempos de pandemia

Facilitador: Thaty Moura (Be Louder)

A indústria da música sofreu – e ainda está sofrendo – uma das maiores crises da sua história. Com a pandemia mundial, os shows foram os primeiros eventos a serem interrompidos e, possivelmente, será o último setor a retomar plenamente suas atividades nos moldes que já conhecemos. Entretanto, a carreira e a geração de receitas dos artistas e suas equipes não podem parar. Neste workshop, Thaty Moura vai dividir informações de bastidores de cases que ajudou a construir com artistas de diferentes tamanhos com um mesmo objetivo: manter a carreira sustentável através de estratégias de comunicação. Mais do que contar histórias, neste workshop você vai aprender como adequar e ter novas ideias para sua realidade. 

Oportunidades de negócio para a produção musical da américa latina

Facilitador: Bruno Boulay (Totem Musicais – França/Brasil)

A produção musical da América Latina se desenvolveu muito nos últimos anos, mostrando uma grande criatividade e emplacando sucessos, tanto dentro dos próprios mercados locais como no nível internacional. Isso abre oportunidades de negócio entre os artistas dos países da região, e também para exportação. A partir disso, falaremos de novas oportunidades no mundo da música pós Covid-19, tentando analisar quais são as vantagens e os inconvenientes que os mercados sul-americanos têm para desenvolver sua produção musical no novo contexto político, econômico e cultural. 

Bruno Boulay é Diretor-fundador de TOTEM Records, um dos primeiros selos independentes de “World Music” na França no final dos anos 80, dedicado ao desenvolvimento de produções artísticas ao nível internacional.

Mercado internacional – na prática, como funciona?

Facilitador: Paulo André – (Abril Pro Rock)

Mercado internacional, oportunidades e realidades. Como funciona o mercado pra circulação da música brasileira na América do Norte e Europa. A cadeia produtiva que circula a música brasileira lá fora, o circuito dos festivais onde a música brasileira, latina, africana, oriental, circulam.

Paulo André Moraes Pires, 53, é do Recife, Pernambuco. Criador e promotor do festival Abril Pro Rock, um dos mais importantes festivais de música pop do Brasil, acontece desde 1993. Realizou turnês brasileiras de artistas como Vive la Féte, Lee “Scratch” Perry, The Charlatans, dEUS, Jon Spencer Blues Explosion, Aterciopelados, Antibalas, Buraka Som Sistema, Chicha Libre, Instituto Mexicano del Sonido e outros.

Como ser artista na era digital?

Facilitador: Márcio Buzelin (Jota Quest)

A matéria prima é a música , mas como sobreviver e viver dessa Arte em uma indústria que é tão multifacetada, envolve tanto poder, marketing, só cresce sem perder a essência e o ideal? É preciso estar atento e ter sempre vontade de aprender, sem jamais perder o conceito e amor pela música. Os desafios são constantes e mudam o tempo todo. 

Vamos falar sobre isso?

Márcio Buzelin é natural de Belo Horizonte, vindo de família de artistas eruditos,é professor de artes plásticas e começou a ingressar nas aulas de piano em Brasília com 8 anos. Com a explosão do movimento Pop Rock na década de 80, montou sua primeira banda. 

Rio Music Market (abmi)

Facilitador: Marcelo Cabanas (RJ)

Rio Music Market é uma conferência anual da ABMI já consolidada no mercado brasileiro e internacional. Em sete edições reuniu milhares de profissionais da música em torno de palestras, debates, painéis e oportunidades de negócios, capacitando músicos, produtores e profissionais da música em geral.

Atuando no meio cultural desde 2000, Marcelo Cabanas abriu em 2008 a Cabanas Produções, empresa especializada em artes cênicas e música. Já produziu espetáculos de diretores como Guel Arraes, Gustavo Gasparani, Ana Kfouri e outros. Atualmente focada em música, a Bateia Cultura é responsável pelos grupos e artistas MPB4, Arranco de Varsóvia, Verônica Sabino e Duo Gisbranco. Também já realizou projetos com Ivan Lins, Toquinho, Wanda Sá, Joyce Moreno, Fátima Guedes, Tunai, Quarteto em Cy e outros. Desde junho de 2019 Marcelo Cabanas é Diretor Executivo da ABMI (Associação Brasileira de Música Independente) e produtor do Rio Music Market e GiRo Digital, eventos realizados pela associação.

 

Dos independentes aos profissionais da música | GRV 20 anos à 2020 volts

Facilitador: Gustavo Vasconcelos (DF)

Uma apresentação em torno da criação, produção e convergência dos empreendimentos, atividades e serviços na área da música, da companhia musical brasiliense GRV Música, Media & Entretenimento, tendo como destaque as colaborações ao longo dos últimos 20 anos para conexões e inovações a partir da Feira da Música Independente Internacional de Brasília [ 2005 a 2007] até o Prêmio Profissionais da Música [ 2015 até os dias atuais]

Através da atuação como músico desde 1985, Gustavo começou a trabalhar como produtor cultural na década de 90 até o ano 2000, quando fundou a GRV Música, Media & Entretenimento, companhia voltada para a convergência a partir de criações e produções artísticas e executivas na área da música e imagem.

Direito autoral como fonte de renda

Facilitador: Elisa Eisenlohr

Qual é o básico que um artista deve saber sobre este assunto para assinar um contrato? Quem tem direito a quê? Como funciona o fluxo de rendimentos de direitos autorais no digital, na execução pública, nas vendas e outros? Como são formados os preços? Este workshop se propõe a explicar de forma simples alguns destes conceitos e dar dicas para maximizar sua renda com direitos autorais.

Profissional com 2 décadas de experiência na indústria musical, com atuação em licenciamento, royalties, gestão internacional e marketing. Elisa hoje é responsável pelo departamento de Comunicação da União Brasileira de Compositores, pela Revista UBC e é vice-presidente do Communications Experts Group da Cisac (Confederação Internacional de Sociedades de Autores e Compositores). Formada em Administração Internacional pela Coppead e MBA em gestão de projetos culturais pela UCAM. Em 2019 foi professora convidada pelo MBA em Music Business na Universidade de Berklee (Valencia).

O código strm –  Inteligência artística

Facilitador: Fernando Gabriel (STRM)

Aprendemos ao longo de anos de experiência com mais de 100 projetos, de gêneros e estágios diferentes, que existe um padrão na jornada de construção de carreira, a partir daí criamos um método que decifra a construção da jornada artística e também um algoritmo que lê o projeto artístico como um ativo de investimento, avaliando o potencial e os riscos sob aspectos humanos de desenvolvimento e digitais de performance.

Fernando Gabriel tem cabeça de engenheiro, coração de músico e é master coach por vocação. 

Mais de 15 anos de experiência no segmento musical artístico, como cantor, compositor, empresário, investidor e agora especialista em diagnóstico de carreiras artísticas, associando desenvolvimento humano e performance, através de algoritmos e tecnologia

Tum Sound

Facilitador: Ivanna Tolotti (SC)

O mercado da música do sul vem crescendo e expandindo consideravelmente, com diversos e qualificados lançamentos de singles e EPs de novos artistas e bandas. Estamos ansiosos pela retomada segura do mercado, para que possamos prosseguir no aprimoramento e desenvolvimento da cadeia produtiva da música do sul

Ivanna Tolotti é jornalista, musicista e CEO da startup musical Tum Cult. Seu portfólio de atividades conta com mais de 20 anos de experiência em produções artísticas, produzindo shows com importantes artistas da cena nacional. É idealizadora do Tum Sound Festival (Música, Inovação e Empreendedorismo), importante conferência de música e negócios realizada em Florianópolis, SC.

Produção de festivais fora dos grandes centros: Desafios e Soluções

Facilitador: Juliana Pandolfo (Tum Tum Produções – RS)

A formação abordará sobre a direção de produção de ações como a mostra Tum Tum e a semana Tum Tum de música, que acontecem em Caxias do Sul/ RS.

Juliana Pandolfo, graduada em História pela Universidade de Caxias do Sul, em 2005. Desde 2004 atua como produtora cultural, tendo sido responsável pela gestão de produtos culturais para artistas de diversas áreas de atuação tais como música, literatura, teatro, dança, cinema e artes visuais e pela elaboração e execução de projetos incentivados nas esferas Municipal, Estadual e Federal. Há dez anos é diretora executiva da Tum Tum Produtora, em Caxias do Sul/RS, juntamente com o músico Beto Scopel. É diretora de produção da mostra de música Tum Tum e da Semana Tum Tum de Música.

Trade mkt nas lojas digitais – como fazer?!

Facilitador: Tiago Agostini – (Ditto Music)

Conversaremos sobre quais as melhores práticas no relacionamento com as plataformas de música para potencializar as chances de inclusão da sua música nas playlists editoriais.

Tiago Agostini é o responsável pelo Trade Marketing da Ditto Music Brasil desde setembro de 2017. Trabalhou por três anos no Napster cuidando de conteúdo e fazendo relacionamento com selos e gravadoras. Formado em Jornalismo, já escreveu para veículos como Rolling Stone, UOL, Bizz, Terra e iG. É um dos autores do livro “Indiscotíveis”, da Lote 42.

Trends – Mercado independente

Facilitador: Luciana Pegorer (RJ)

A recém realizada conferência internacional de music business Trends Brasil Conference contou com um conteúdo extenso de mais de 100 sessões (entre palestras, debates, entrevistas e workshops) e mais de 200 palestrantes entre brasileiros e estrangeiros, incluindo executivos das principais empresas do ecossistema da música no Brasil como Facebook/Instagram, Youtube, Twitter, Bandcamp, Spotify, Deezer, Amazon Music entre outros. Nesta conversa traremos um resumo das principais tendências e dicas para o mercado independente extraídas da conferência.

Produção musical: Convergências entre a prática e a academia

Facilitador: João Roquer (ECA-USP)

Nessa oficina, João irá contar como juntou música, literatura e pesquisa em comunicação. Apresentará alguns caminhos para ampliar a ideia do que se entende por música na academia/universidade e como isso pode enriquecer a experiência criativa e profissional. O objetivo da oficina é repensar o que é uma carreira e o que é sucesso quando se gosta de aprender coisas novas. Graduado no curso de Letras na Universidade de São Paulo. Mestrando em Ciências da Integração da América Latina pelo Programa Integração da América Latina (PROLAM), da Universidade de São Paulo.

BRODR – Novos investimentos na música – BLOCKCHAIN

Facilitador: Ricardo Capucio Borges

Foi exatamente ao participar do programa Global Startup Program da Singularity University em 2019 que surgiu a www.brodr.com, um marketplace que aproxima proprietários de ativos musicais de investidores, beneficiando a todos, incluindo editoras, gravadoras e agregadores digitais. Trabalhamos com a tese de FRACIONAMENTO DE ATIVOS MUSICAIS. Na minha opinião técnica os ativos musicais tem uma perspectiva real de grande valorização na próxima década, possuem segurança jurídica e a tendência de se tornar uma das melhores opções para diversificação de investimentos. Se você quer saber mais sobre esse assunto, e aprender como aproveitar as oportunidades dessa revolução te recomendo baixar o meu ebook (www.investmusic.expert) e marcar um horário comigo para falarmos durante o evento (rc@brodr.com).

Ricardo Capucio é advogado especializado em Direito de Propriedade Intelectual e Tecnologia, tendo assessorado por mais de 20 anos entidades setoriais, empresas e empreendedores. Há dez anos começou a investir em Startups, acreditando no grande potencial de geração de valor que essas empresas representam e, durante sua jornada como empreendedor, teve a oportunidade de estudar em instituições fantásticas como as Universidades de Stanford e Singularity, e criar empreendimentos inovadores

BANDCAMP

Facilitador: Andrew Jarvis

Criado em 2008, o Bandcamp teve um futuro diferente de seus pares por investir em um modelo distinto. Em vez de sobreviver de anúncios ou assinaturas, seu plano de negócios se baseia na comissão sobre vendas. Ele é a fusão de diferentes serviços em um só. Tem a venda de mp3 que transformou o mercado através do iTunes; é uma rede social de música, assim como o MySpace; permite o compartilhamento de músicas através de players que podem ser incorporados facilmente em qualquer site, da mesma forma que o Soundcloud e Youtube; intermedia a venda de merchandising dos artistas; e possui uma ferramenta editorial, o Bandcamp Daily, que traz respaldo à comunidade do site.

Andrew Jarvis é o curador-chefe do Bandcamp, supervisionando a divulgação de gravadoras e artistas e apresentando o programa Bandcamp Weekly em www.bandcamp.com. Por mais de 15 anos, como VP de A&R e Operações, ele definiu o tom musical na Ubiquity Records. Ele assinou e conduziu negociações e relações com artistas em todo o mundo. Ele pesquisou antiguidades obscuras para reedição, escreveu incontáveis ​​notas de capa, curou mais de 20 compilações e gerenciou uma equipe de até 12. Ele foi um DJ de longa data da KUSF e apresentador do programa de rádio The Friday Night Session e editor do On The One Magazine.

Music business intelligence – Entenda seus dados

Facilitador: Pedro Bontorim (CLAV)

Falar sobre Dados no mercado da música já não é mais uma opção, é algo indispensável.

As grandes gravadoras estão se estruturando com profissionais de análise de dados nos seus times, temos acesso a ferramentas e reports das distribuidoras e plataformas.

Mas o que fazer com toda esta informação e como transformar dados em ação? 

Esta será nossa jornada durante o workshop trazendo a teoria para o prático, dando vocabulário, pensamento estratégico para que os participantes sejam capazes de olhar os dados e interpretá-los com inteligência, eficiência e escapando das informações enviesadas. 

Pedro Bontorim é o criador da CLAV Music Business Intelligence, empresa data driven que traz ferramentas de inteligência e machine Learning para mapear a cena musical e criar estratégias assertivas para marcas se conectarem neste universo e se conectarem com sua potencial audiência. Com PR, Planejamento e curador, Pedro tem mais de 10 anos de experiência no mercado de artes e entretenimento na criação e realização de projetos para marcas, shows, exposições e turnê. Pedro também é músico e compositor

Música brasileira pelo mundo: Oportunidades e desafios da internacionalização

Facilitador: David McLoughlin (Brazil Calling)

De acordo com nossas pesquisas, a música brasileira nunca se colocou no mercado internacional com continuidade e frequência. Apesar da sua rica produção musical, sua presença no cenário internacional é muito underground e esporádica, dependendo mais do trabalho de produtores internacionais do que dos produtores brasileiros. Atualmente a cena nacional abrange milhares de produtores independentes sem uma rede de contatos internacionais. O Brasil é um dos maiores produtores de música do mundo no que diz respeito à diversidade. São mais de 300 estilos, ritmos e tradições musicais, mas infelizmente os profissionais e o público internacional têm pouco conhecimento disso. 

SIM – semana internacional de música de são paulo – 8ª edição

Facilitador: Fabiana Batistela (SP)

A Semana Internacional de Música de São Paulo – SIM São Paulo – é a maior feira do mercado musical da América Latina e, desde 2013, reúne profissionais de todo o mundo durante cinco dias para discutir as tendências no setor, além de capacitar e criar oportunidades de negócios. Nesta edição, a SIM se expande e se transforma numa plataforma viva de conexão e conteúdo durante todo o ano, da qual o evento é uma das ações. Lança um portal de notícias diárias sobre o mercado, com o intuito de desenhar o cenário e suas transformações; e uma rede social, a SIM Community, destinada a criar interação constante entre profissionais, artistas e transformadores da música.

 Do insight à implantação: A experiência da sling musical

Facilitador: Thor Moura (Sling Musical)

Compartilharei todo o processo que vivi para criar e desenvolver uma startup na indústria da música. Das primeiras observações, reflexões e objetivos como músico, percebendo os desafios na construção da carreira, passando pelo propósito que me motivou a explorar novos caminhos dentro desse universo paralelo ao trabalho artístico, até chegar nos principais desafios, aprendizados, ferramentas, conexões, conquistas e o momento atual.

Thor Moura é músico, empreendedor e educador. Atualmente trabalha como líder executivo da startup Sling Musical, baixista das bandas Bolero Freak e Mano Unica e palestrante em festivais de inovação, criatividade e tecnologia como Hacktown, Campus Party, Formemus e Feira da Música.

Melhores práticas para divulgar e monetizar seus videos no mercado digital   

Facilitador: Erika Parr e Giulia Perin (CD Baby)

Nesta Palestra, Érika e Giulia exploram todas as etapas na jornada de um artista que pretende monetizar e divulgar a sua música com conteúdo de vídeo nas redes. 

 Vamos explorar:

​​Como enviar a sua música às plataformas sociais de vídeos para monetização (importância do envio correto dos metadados)

As plataformas mais populares de vídeos, as novidades do mercado e seus diferentes formatos.

Como otimizar o seu vídeo – A importância das LIVES no cenário atual e particularidades de cada plataforma

Dicas de marketing digital para aumentar o seu alcance nas redes.

 

MKT & Branding para a música

Facilitador: Conrado Grandino e Gustavo Alvarado (Arte intel Media)

Caco Grandino e Gustavo Alvarado da Art Intel, irão expor cases e experiências na construção do Branding para os Artistas e clientes da empresa, além de estratégias, táticas e melhores práticas de MKT em comum, tanto para artistas independentes quanto para Artistas consolidados e com contratos com grandes gravadoras Músico e publicitário, Gus Alvarado (Art Intel Media) fez parte da implementação de novas tecnologias em marketing digital no mercado brasileiro. Como consultor e especialista criou a área de search analytics performance na Aunica, trabalhou na implementação da área de SMB no Facebook, gerenciou a primeira trading desk de mídia programática brasileira na Wunderman, assim como na Rapp Collins e gerenciou a área de inteligência em mídia programática na Mindigitall.

Valor artístico e valor econômico: como integrar música e negócios

Facilitador: Fábio Sabetta Morales (Estação Criativa)

Serão apresentados os componentes de geração de valor artístico e sua integração com aqueles que compõem a formação do valor econômico. Como atributos intangíveis, artísticos e criativos, podem se integrar sinergicamente com atributos tangíveis, de geração de receitas e gestão de negócios a partir das carreiras artísticas.

Fábio Sabetta Morales é músico, curador e produtor de shows, turnês e festivais. Empreendedor serial, já foi sócio de casas de música ao vivo, editora, gravadora e agências de representação e gestão de carreiras artísticas. Atualmente tem participação no escritório Estação Criativa, através do qual trabalha como consultor especializado em design e inovação de modelos de negócio e gestão estratégica para organizações da indústria da música, e em orientação empreendedora e de artist management para artistas e gestores de carreira.

Sincronização de música independente e aspectos legais

Facilitador: Luiz Macedo e Fernando Yazbek (Kiwiii)

A Kiwiii é fruto da união das empresas Tratore, a maior distribuidora de música digital independente do país, da Juke!, produtora de som consagrada, com 20 anos no mercado publicitário e de Fernando Yazbek, advogado de direitos autorais, com extensa experiência em sincronização de músicas para cinema.

O serviço de download de músicas e trilhas sonoras é uma realidade no exterior, mas pouco explorada no mercado brasileiro.

HURST – Novos investimentos na música – Compra de ativos recebíveis

Facilitador: Arthur Farache

Como investimento em royalties de música pode ajudar a arte e, ao mesmo tempo, ser lucrativo para o investidor.

Arthur Farache tem mais de 12 anos de experiência em instituições financeiras internacionais e escritórios de advocacia (Citi e Machado Meyer). Criou diversas fintechs, inclusive a Desfixa – Renda Fixa, vendida em 2017 Estudou no Insper, Unifor e na USP.

Internacionalização da música & mercado

Facilitador: Daniel Neves (M&M)

Como uma publicação brasileira se tornou referência internacional no segmento latino americano? Nesta apresentação, Daniel Neves, diretor da Música & Mercado e 28 anos de mercado musical falará das dificuldades de começar um projeto internacional – na época sem falar inglês ou espanhol – e como fez para superar todas as dificuldades. “Força de trabalho e disposição para enfrentar a descrença foram imprescindíveis”, explica Neves. Receba uma dose de entusiasmo e dicas importantes para a sobrevivência no setor.

DEEZER

Facilitador: Bernardo Bassin

Conversa sobre as melhores práticas da Deezer e como usar a plataforma a seu favor para aumentar sua visibilidade.

Bernardo Bassin conta com 10 anos de experiência no mercado de entretenimento e tecnologia. Possui passagens pela TV Globo, Multishow, NBCUniversal e TikTok Brasil, onde realizava estratégias de divulgação e campanhas musicais. Agora como Artist Marketing Manager na Deezer, é responsável pelo relacionamento com artistas e parceiros estratégicos e tem a missão de impulsionar projetos originais e diferenciados da plataforma de áudio.

RESSO

Facilitador: Luana Dornelas

Artistas e Resso: Conheça a nova plataforma musical que acaba de chegar no mercado.

Luana Dornelas trabalha há 8 anos na indústria criativa, atuando em projetos de música e cultura. Trabalhou na VICE, colaborando no canal de música eletrônica THUMP, e também como editora de música e cultura da Red Bull. Atualmente ocupa o cargo de Artists Relations Manager no Resso, novo streaming de música que acaba de chegar ao mercado brasileiro. 

NOODLE – NOVOS INVESTIMENTOS NA MÚSICA – BANCO PARA ARTISTAS

Facilitador: Igor Bonatto

Como criar uma indústria mais distribuída, simples e eficiente? Como depender menos de recursos governamentais? Como aproximar o mercado de capitais sem corromper a essência do artista? Igor conta como a dificuldade enfrentada no financiamento de seus filmes o levou a criar noodle, uma nova experiência de financiamento, que usa a evolução da tecnologia financeira para criar um mercado onde mais talentos tem acesso a recursos.

 HACKTOWN – MERCADO GEEK E MÚSICA

Facilitador: Carlos Vilela e James Lima

A importância da música para o mercado geek e vice-versa e como esta reação pode ser lucrativa para empreendedores dos dois segmentos.

Carlos Vilela: Cofundador, Head de Curadoria do HackTown / Head de Marketing e Inovação na Leucotron / Head de conteúdo do HackTalks

James Lima:  James Lima têm mais de 25 anos de carreira na música, foi um dos precursores no modelo e no desenvolvimento de distribuidoras independentes no Brasil desde o final dos anos 90, passou pela distribuidora Eldorado, Trama Independente, Brazilmúsica ainda no mercado físico, onde administrou mais 350 selos. Foi por 10 anos o criador e o editor do Music News, o maior informativo da música independente. No mercado digital lançou em sociedade a ONErpm, foi country manager da Believe Digital, e hoje é consultor da Ditto Music e sócio e executivo da SMART RIGHTS.

FORMAÇÃO DE PÚBLICO, FÃ CLUBES E TURNÊS PELO MUNDO

Facilitador: Boogarins

Apesar de uma trajetória digna de “conto de fadas roqueiro”, os Boogarins nunca se acharam numa posição de conforto (nem estagnação) – a situação de jovens artistas se descobrindo músicos profissionais é uma luta constante. Achar o balanço entre aquilo que é necessário para sua subsistência e o que é possível para longevidade do seu projeto artístico é uma boa parte da batalha, ainda mais num país onde políticas culturais são escassas e condenadas. Nesse papo especial para a Feira da Música, vamos buscar aprender um pouco com a trajetória dos goianos.

O Boogarins apareceu em Abril de 2013, com seu primeiro EP “As Plantas Que Curam”, lançado primeiramente no perfil de Bandcamp da banda, que chamou atenção do selo nova-iorquino, Other Music – sendo relançado como um LP no mesmo ano, com distribuição mundial em Vinil, CD e cassete. 

 FLUXOS DE PAGAMENTOS NA INDÚSTRIA DA MÚSICA

Facilitador: Guilherme Sampaio (Smart Rights)

Conhecendo os royalties musicais e novas formas de investimento em música.

Guilherme Sampaio é instrumentista (flauta transversa) empresário de tecnologia da música e palestrante que une as tecnologias emergentes ao mundo real.

Conhecido como empreendedor serial, vendeu três startups de música, e agora está focado em ajudar editores e selos a transformarem a maneira como os criadores recebem e distribuem royalties por meio de inteligência artificial e blockchain.

EXPERIÊNCIAS DA FORMAÇÃO EM MUSIC BUSINESS NO BRASIL, DO PRESENCIAL AO ONLINE

Facilitador: Fabiana Lian (On Stage Lab)

Experiências de formação na área de showbusiness e de como a On Stage Lab atua com sua escola de negócios de música e como as formações vem mudando o pensamento do mercado tendo tornado-se referência internacional.

Fabiana Lian foi cantora do grupo Mawaca. Desde 1995 atua como produtora artística em shows internacionais tendo trabalhado com grandes artistas como Metallica, Madonna, Iron Maiden em turnês no Brasil e  América Latina com as maiores promotoras de shows. À frente de sua produtora cultural, criou e trabalhou na programação de edições da Virada Sustentável, em casas noturnas, Projetos na Granja Viana, além de diversas produções de grande porte.

BytePapos

Conheça todas os Bytepapo ofertadaos na Feira da Musica 2020

IMPACTO + DIVERSIDADE + PERIFÉRICOS

MEDIAÇÃO: Profa. Jane Marques (Universidade de São Paulo/USP)
 

CONVIDADOS:
Fábio Borges – Emperifa
Rúbia Mara – Agência Evidência Paralela e Coworking Colméia
Marcelo Rocha – DJ Bola | A Banca – Negócios de Impacto da Periferia
Tânia Arthur – Empresária do  Jonathan Ferr

Empresas ou pessoas de sucesso que há anos trabalham nas áreas periféricas dando voz a diversidade cultural de afrodescentes entre outras minorias com grande impacto social e ótimos resultados e posicionamento de mercado.

COMO DIVULGAR A SUA MÚSICA NO MERCADO DIGITAL

MEDIAÇÃO: Marcos Chomen (CD Baby)

CONVIDADOS:
Clemente Magalhães (Corredor 5)
Bruno Vieira (Amazon Music)
Lucas SIlveira (Banda Fresno)

Bruno Vieira:
Administrador de empresas pela PUC-RJ, com especialização em Estratégia de Marketing de Música Online pela Berklee Music School. Pioneiro no Mercado de música digital no Brasil, foi responsável pelo lançamento da Rdio em 2011, serviço de streaming de música dos mesmos criadores do Skype, sendo o Diretor Geral do serviço no país. Na operação local negociou acordos estratégicos como a parceria Co-Branded com a Oi, a Joint Venture com o Grupo Bandeirantes, e também uma parceria duradoura com o Rock in Rio.

Em 2016 assumiu o comando da operação da empresa francesa Deezer no Brasil, sendo responsável pela parceria de sucesso com a TIM, pelo crescimento do serviço no país através de projetos inovadores como o lançamento do primeiro estúdio de um serviço de streaming no mundo, a implementação de uma estratégia de conteúdo local com o foco no segmento Gospel e Sertanejo, assim como parcerias com a TV Globo com integração com os programas Só Toca Top e The Voice Brasil, que ajudaram a levar a operação brasileira do quinto país mais relevante da empresa para ser a número 1 em número de usuários.

Desde Setembro de 2019 assumiu o desafio na empresa global Amazon para lançar o serviço Amazon Music no Brasil, e vem desde então como Head of Music Brazil liderando o time local e desenvolvendo a estratégia de crescimento do serviço no país.

Antes dessa imersão na indústria do streaming de música, Bruno trabalhou por 10 anos na operadora Oi, e foi responsável pelo desenvolvimento de novos negócios de música na operadora, ajudando a idealizar e fundar o selo Oi Música, o primeiro selo musical de uma operadora de Telecom, o projeto multiplataforma Oi Novo Som que chegou a ter mais de 20 mil bandas cadastradas e pioneiro em lives de vídeo para artistas independentes, e pela gestão do projeto de rede de rádios OiFM presente em 10 cidades do país. Buscando sempre ligar as atuais formas de consumo de música ao desenvolvimento de novos negócios, teve uma participação fundamental no desenvolvimento das plataformas de distribuição digital da operadora e no desenvolvimento do conceito dos serviços interativos da OiFM, incluindo o lançamento do primeiro app de uma rádio FM no país.

Clemente Magalhães:
Produtor Musical, consultor de marketing digital e influenciador Digital. Trabalha lado a lado com artistas e gravadoras em novas maneiras de lançar um produto nesse ambiente disperso, congestionado onde todos lutam por atenção. Transforma relações frágeis entre artistas e fãs em uma potência transformadora e lucrativa. Produz discos que reflitam a alma do artista mas também se adequem a um objetivo de carreira. Trabalha com Consultoria e Coaching em Marketing Digital, Produção Musical, Planejamento Estratégico de Carreira, Gravação, Mixagem e Masterizaç.

Felipe Machado:
Felipe Machado é Editor de Cultura da revista Istoé e guitarrista do VIPER. Jornalista, músico, publicitário e escritor, é autor dos livros Palavra de Homem (2019), Um Lugar Chamado Aqui (2016), vencedor do prêmio de ‘Melhor Livro do Ano para o Público Jovem’ pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), Bacana Bacana – Aventuras de um Jornalista pela Copa do Mundo da África do Sul (Jornalismo, 2010), Ping Pong – Aventuras de um Jornalista pela China Olímpica (Jornalismo, 2008), indicado ao Prêmio Jabuti, O Martelo dos Deuses (Ficção, 2007) e Olhos Cor de Chuva (Ficção, 2002). 

Felipe trabalhou onze anos no Estadão, onde atuou como jornalista, editor e editor de Multimídia. Criou e foi diretor da TV Estadão, para a qual dirigiu os documentários A Amazônia de Euclides da Cunha: Um Paraíso Perdido e 1968: Mordaça no Estadão. Também escreveu para publicações como Nova, Elle, Cláudia, Diário de S. Paulo e Rede Bom Dia, além de veículos internacionais como The New York Times, Fair Observer (EUA), CitizenK, Mixte, Double (França), Back2Back (Inglaterra) e Vision (China). Como fotógrafo, realizou a mostra individual “La Fiesta de Los Vivos”, sobre o México, em novembro 2019 no Memorial da América Latina, em São Paulo. 

Ex-redator da agência DPZ, Felipe Machado também tem uma carreira de sucesso na música: é guitarrista do projeto FMSolo e do VIPER, banda de rock com turnês realizadas no Brasil e no exterior. Tocou na Europa, Japão, EUA e América do Sul, onde dividiu o palco com bandas como Metallica, Kiss e Black Sabbath. Em 2013, o VIPER foi uma das atrações do Rock in Rio. As músicas do VIPER e do projeto FMSolo estão disponíveis em todas as plataformas digitais e mais informações sobre os livros de Felipe Machado podem ser encontradas em palavradehomem.com.br .

Marcos Chomen:
Marcos Chomen é Diretor Geral da CD Baby no Brasil e foi responsável pelo desenvolvimento da CD Baby na América Latina. Atuou como executivo de empresas de software como Cognos – Business Analytics e IBM – Performance Management. É guitarrista, apaixonado pela música e entusiasta por tecnologia. É palestrante em feiras e congressos de música em todo o Brasil e América Latina. Participa dos principais eventos de música no mundo como SXSW, LAMC, Grammy Latino.

 

ASSOCIATIVISMO – ABMI 

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA MÚSICA INDEPENDENTE


CONVIDADOS:
Carlos Mills – Presidente
Pena Schmidt – Ex Presidente   
Maurício Tagliari – Diretor 
Maurício Bussab – Diretor

Pena Schmidt:
Técnico em Eletrônica, se especializa em Áudio e faz carreira na indústria fonográfica como produtor de discos, gerente de estúdios, gerente de produção, diretor artístico. Produz dezenas de discos, de Almir Sater, Walter Franco, Titãs, Os Mulheres Negras, Ira!, Ultraje, Benjor, Patife Band e Gueto, entre outros. Monta sua própria gravadora independente, a Tinitus,  funda a ABMI – Associação Brasieira da Música Independente e exerce a sua presidencia por dois mandatos. Faz Direção Técnica e de Palco nos grandes festivais de jazz e rock entre 1975 e 2002. Em 2005 inaugura o Auditório Ibirapuera, fica como superintendente até 2012. Dirige o CCSP de 2014 a 2017. Atualmente pesquisa, fala sobre Música e coordena a #listadaslistas.”

Carlos Mills:
Carlos Mills é presidente da Associação Brasileira de Música Independente (ABMI) e integrante do conselho diretor da Worldwide Independent Network (WIN) e da Merlin. Já atuou como palestrante no Midem (Cannes), na TIMM (Tokyo), na Indie Week (Nova York) e no Rio Music Market (Rio de Janeiro). Fundador da gravadora independente Mills Records, atuou na aprovação de projetos legislativas importantes para a economia criativa no Brasil, como a PEC da Música.

Maurício Bussab:
Mauricio Bussab está há 18 anos à frente da Tratore Distribuidora, maior distribuidora independente do país, com um catálogo de mais de 20.000 artistas e, se especializando em distribuição digital em mais de cem plataformas além da distribuição física de vinis, cds e cassetes. Mauricio também é produtor, responsável por discos de Maria Alcina, Stela Campos e Wado, entre outros, e é músico desde os primórdios do Lira Paulistana. Recentemente abriu mais uma nova empresa, a Kiwiii, que tem o objetivo de colocar mais música independente em cinema, TV e publicidade.

Maurício Tagliari:
Músico, produtor, compositor e diretor artístico do selo ybmusic, duas vezes eleito o melhor do Brasil no Prêmio Profissionais da Música e com mais de 300 lançamentos, o paulista Mauricio Tagliari além de criar e produzir trilhas de cinema, séries de tv, fazer curadorias e produzir álbuns de artistas tão variados como Otto, Nação Zumbi, Lulina, Trio Mocotó, Walter Franco, Totonho e os Cabras, Laya e Blubel, tem tempo para escrever sobre vinhos e é autor do Dicionário de Vinhos Tagliari & Campos. Além de seu trabalho solo MAô, faz parte dos coletivos Tanino, Utopia Retrô e The Universal Mauricio Orchestra. 

ORGANIZAÇÃO DE DADOS E METADADOS

MEDIAÇÃO: Mary Barbosa

CONVIDADOS:
Elisa Eisenlohr (UBC)
Guilherme Sampaio (SMART RIGHTS)
Tiago Barbosa (Lab. Fantasma)
Flávia Tendler (INDEPENDENTE)

Metadados e análises de dados, como melhorar o fluxo de informação e como isso é extremamente importante para os recebimentos de todos os royalties da música.

MKT E REDE SOCIAIS – COMO FAZER?!

MEDIAÇÃO: Pedro Bontorim (Clav)

CONVIDADOS:
Marina Mattoso (Jangada) 
Conrado Grandino (Arte intel Agencia) 
Thaty Moura (Be Louder)

Investimento x Análise de Dados x Resultados

JORNALISTAS DA MÚSICA

MEDIAÇÃO: Mari Bergel

CONVIDADOS: 
Adriana Barros (SP)
Felipe Machado (SP)
Antonio Laudenir (Ceará)
Thais Prado – Site Mundo Negro (SP)

Crítica, música, espaços e informação

MULHERES E DIVERSIDADE

MEDIAÇÃO: Andrea Vasconcelos (Som Delas )

CONVIDADAS:
Dário Bezerra – For Rainbow
Micaela Gomes – Samba Delas
Samia Bittencourt – Mostra de Palhaçaria Feminina

Eventos produzidos por e para mulheres e o público LGBTQI+

NOVOS NEGÓCIOS E FERRAMENTAS: INOVAÇÃO É A BOLA DA VEZ

MEDIAÇÃO: James Lima e Fábio Sabetta Morales

CONVIDADOS:
Guilherme Sampaio (SMART RIGHTS) 
Fernando Gabriel (STRM) 
Pedro Bontorim (CLAV)

Inovações em tecnologia no mercado musical neste momento único no mundo oferecem novas ferramentas para artistas independentes para ajudá-los a criar música, administrar e fazer a gestão de seu dinheiro, alcançar fãs e compartilhar sua música de maneiras vivas e envolventes.  

PROCESSOS E RESULTADOS DO PROJETO DE ACELERAÇÃO DA OI FUTURO

CONVIDADOS:
Yuri Chamusca (Oi Futuro/LabSonica)
Felipe Rodarte (Estúdio Toca do Bandido/Selo)

ENCONTRO NACIONAL DE SELOS INDEPENDENTES

MEDIAÇÃO: Pena Schmidt

CONVIDADOS:
Selos independentes do país

O primeiro Encontro Nacional de Selos Independentes do Brasil acontecerá com o objetivo de fortalecer nossas cadeias produtivas e colaborativas, reunindo selos interessados em discutir propostas como a criação de uma rede nacional de apoio e colaboração, dentre outras ideias a serem apresentadas e debatidas durante o encontro.

FOMENTO PARA A CULTURA

CONVIDADOS:
Fabiano Piuba
Laizi Fracalossi
João Wilson Damasceno

Financiamento e fomento público à cultura

ACESSIBILIDADE IN POLÍTICA CULTURAL

MEDIAÇÃO: Gislana Vale

CONVIDADOS:
Fabiano Piúba
Aretha Andrade

Acessibilidade é um lugar de todes como direito. Na política de Cultura precisa também ser pensada enquanto princípio que faz vibrar, todos os sons e matizes que incorporam as diversidades e as diferenças das múltiplas formas, corpos, falas e linguagens da arte.

PRODUÇÃO ARTÍSTICA: CULTURA DEF

MEDIAÇÃO: Thamylle Vieira

CONVIDADOS:
Carol Araújo
Jéssica Teixeira
Vitor di Marco

Ver de outro modo, ouvir de outro modo, entender de outro modo, chegar em cada lugar, tempo e jeito de cada modo possível, viver, fruir, produzir cultura de vários modos; Isso é cultura Def, plena e forte para você, para mim, para todes.